[Game ON] Assassins Creed 2

Post_GameOn

CapaFinalmente consegui colocar as mãos em Assassins Creed 2. Houve uma pequena demora no envio do jogo que comprei, mas finalmente pude encarnar na pele do protagonista Ezio de Firenze e desvendar mais algumas informações a respeito do embate milenar entre os Cavaleiros Templários e o clã dos Assassinos. Preciso admitir que a expectativa era grande, e assim que comecei a jogar, lembrei como eram as sensações do primeiro jogo. E de tudo aquilo que me deixou irritado também.

AC2 Luta

O jogo começa exatamente onde o seu antecessor havia parado (e muito mal parado por sinal), e você controla Desmond para fora da Abstergo Industries na companhia de uma das pesquisadoras, Lucy, a quem ele dirige uma série de perguntas porém sem obter respostas. Tudo o que Desmond sabe é que ele precisa sair do prédio em segurança e acompanhar Lucy até um novo esconderijo, onde encontra uma versão 2.0 do Animus, a máquina que permite conectar-se com seus antepassados.

AC2 Desmond

O game desta vez se mostra um pouco mais amplo, visto que você tem a oportunidade de controlar Ezio e conhecer alguns de seus familiares por um bom tempo, cumprindo missões rotineiras que servem de pano de fundo para desenrolar os mais variados tipos de missões presentes nesta versão. Como a Ubisoft havia prometido, as missões estão em maior número e bem incluídas no mundo criado para ambientar o jogo. Isso foi uma das coisas que mais irritou os jogadores na primeira versão, pois se você jogasse um terço do jogo, já havia experimentado todas as variações de missões além de ter matado inimigos das mais diferentes formas possíveis. E o restante do game ficaria enfadonho e lento, sendo que poucos persistiram bravamente e foram até o final. É, eu fui até o final, eu joguei persistentemente, e nunca mais joguei o game de novo. No fim, o que eu lembro de Assassins Creed original, seria a repetição constante de missões, passeios de cavalo desnecessários e demorados, e cutscenes looongas e sem poder pular. Aliás, da última vez que joguei (ou tentei), me irritei na abertura e troquei de jogo.

AC2 cavalo

Mas as coisas começaram bem promissoras para Assassins Creed 2. Além do que já se é esperado num jogo sobre assassinos, a Ubisoft colocou vários outros elementos que aproveitam a jogabilidade do game para acrescentar diversão à história. Agora, toda vez que você silencia as suas vítimas, você ganha uma certa reputação, que faz com que os guardas prestem mais atenção na sua presença. Para diminuir essa “notoriedade”, você pode arrancar os cartazes de procurado, pagar propina para que seu nome não seja mencionado nas conversas da praça, ou “apagar” os mensageiros da guarda imperial.

AC2 Luta 2

Além dessas inovações inerentes ao seu desenvolvimento como assassino, outras seções do jogo podem ajudar o desenvolvimento das suas armas e habilidades de stealth, como as páginas do Codex, supostamente deixadas por Altair, protagonista do primeiro game, que quando decifradas dão a oportunidade de atualizar suas armas. E quem decifra é o jovem pintor e inventor Leonardo da Vinci, que além disso fornece alguns dos seus protótipos para que Ezio teste e utilize.
Outra seção interessante é a inclusão de uma parte similar a SimCity, onde você pode aplicar dinheiro na cidade onde fica a fazenda do seu tio (refúgio da Família Auditore de Firenze), para que melhorias sejam feitas na mesma.

AC2 Leonardo da Vinci

O mais legal de todas essas inclusões é que elas não são uma parte vital do game, e aparecem somente para acrescentar a experiência do jogo, dando a oportunidade de você explorar as cidades italianas representadas no jogo. Ah, outro detalhe interessante: neste game existe o serviço de “táxi”! Chega de ficar cavalgando de uma polo a outro por intermináveis pastagens! Alugue uma carroça e chegue lá no tempo de um loading curto!

AC2 voo

É claro que o jogo apresenta algumas falhas, mas nada muito grave. O que me deixou mais incomodado foi com relação à movimentação do personagem. Comparado com os games com os quais Assassins Creed 2 disputou o título de jogo do ano, como Uncharted 2 e Batman Arkham Asylum, o controle do protagonista é muito travada. Embora toda a fluidez da movimentação durante uma perseguição ou corrida seja bem impressionante, é no momento em que se precisa de detalhes de movimentação a coisa pega. Um exemplo simples: se você quer descer numa borda em silêncio, o melhor a fazer é chegar na borda até a opção ficar disponível no seu controle, e descer. Porém, se você já estiver perto (mas ainda sem a opção de descer) e tentar andar, Ezio vai se desequilibrar e dar um passo para trás, e você terá que começar de novo. Outro ponto que achei que poderia ser incluído foi com relação à caminhada do protagonista. Poderia haver uma opção selecionável de “sempre correr” ou “sempre andar”, sem que para isso eu ficasse pressionando o controle até chegar onde quero. Depois de algumas perseguições, apertar esse botão constantemente cansa bastante.

AC2 gameplay

Vale ressaltar que Assassins Creed 2 (por enquanto, já que não joguei nem 20% ainda) está fezendo jus ao hype que recebeu na época de seu lançamento, por ser um jogo envolvente, diversificado e bem produzido. A impressão que tive ao percorrer somente a trilha do plot principal é que o game pode te dar em torno de 8 a 10 horas de jogo, o que é bem razoável. Mas se for levar em consideração todas as side missions, os upgrades e o 100% do jogo, o tempo de gameplay e o fator replay tendem a aumentar bastante. Assassins Creed 2 está disponível para XBOX 260 e PS3, e a versão de PC deve sair em Março.

[gametrailers 58371]

5 thoughts on “[Game ON] Assassins Creed 2

  1. Guizaum

    tem mais coisa que o rapaz esqueceu no comentário acima. Bem Gui, eu joguei o Assassin's Creed II, joguei pra caralho por sinal, pois peguei todos os Glyphs, todos os equipamentos, estátuas, quadros e tudo, só faltam as penas e alguns tesouros.
    Uma coisa bacana que é legal de se ver também é que ele realmente se utiliza do stealth, se você se juntar perto de um grupo de mais ou menos 3 pessoas, você acaba ficando invisível, a invisibilidade do jogo compreende-se como preto e branco. também tem a possibilidade de pungar as pessoas, criar distrações, contratar mercenários e ladrões para te ajudar.
    Uma nota especial para a utilização do veneno e do "3oitão".

    A parte da cidade, revitalizá-la, assim como adquirir comércio, além de te dar uma receita que gera grana de 20 em 20min (com um limite), ainda faz comprar os produtos com preço reduzido.

    O jogo é excelente, porém pra mim, o final também é ruim, só por ser longo e cheio de imagens, não o fez ser um bom final, ele de repente muda tudo o que se imagina que é o jogo. Bem, você vai ver. Me diga o que achou depois.

    Excelente Review.

    1. @grcosta

      Esse lado do Stealth realemente ficou bem bacana pela ampliação que deram à jogabilidade. Antes era só no meio dos padres, ou sentando em bancos, mas agora qualquer grupo de pessoas andando pode te camuflar.

      Uma pena que a parte das lutas tenha ficado um pouco travada, nem sempre o stealth funciona, hehehehe

      Abraços!

  2. JB CArdoso

    Joguei o jogo até chegar em ROma. Porém não consegui escalar a torre de acesso porque quando tento esclar o último lance o comando não obedece.
    Recomecei o jogo de novo. Mais acostumado com os comandos o jogo desenvolveu-se muito bem até que em Veneza após aprender como se escala os andamimes aceito a missão que a garota boca chuva propõe para chegar ao view point e novamente o comando escalar não funciona ( sómente na torre pois funciona muito bem em outros edifícios)
    Alguém ´pode me explicar o que acontrece???
    Grato
    JB

Comments are closed.