[New Games] Dante’s Inferno

Post_NewGame

Dia 9 de fevereiro o tão aguardado jogo Dante’s Inferno chega às lojas para delírio dos fãs após vídeos e mais vídeos de demonstração aparecerem na internet. Porém, após ver alguns reviews, como o da Gamespot, IGN e Gametrailers, eu tive que colocar um freio nas minhas expectativas, para evitar cair na bobeira de achar que um jogo é sempre tudo aquilo que prometem (vide Brutal Legends). A primeira impressão, que se manteve mesmo após eu jogar o demo, foi de que Dante’s Inferno é uma variação do gênero Hack’ n’ Slash e que inegavelmente teve influência de God of War, um dos maiores deste gênero. E isso é ótimo! Só que como a história recente mostra, demos podem ser bem traiçoeiros (de novo, Brutal Legends). Acompanhe aí um compilado de reviews e tome a sua decisão. E sim, eu vou comprar esse jogo, porque eu não aprendo!!

DI-visual2

Divina Comédia é para os fracos!!

A primeira coisa a se notar no jogo é o visual. O game mistura em boa proporção cenas de CGI, vídeos em alta definição e animações, estas sendo utilizadas principalmente para contar o passado do personagem, e como ele chegou até onde está. Outro detalhe visual que me chamou a atenção foi a respeito dos cenários. Por ser uma história de ficção, o que conta é a criatividade da equipe de design de fases e personagens, e eles conseguiram se sair bem.

DI-visual

Dante’s Inferno tem uma boa mistura de CGI e animações

Segundo a história, após retornar das cruzadas, Dante encontra sua esposa Beatrice morta e vê Lúcifer (ou Satã, Capeta, Belzebu, como quiser chamar…) aparecer e levar a alma de sua amada para o submundo do inferno, já que Dante está exonerado de seus pecados passados e futuros, por prometer lutar pelas cruzadas e receber a benção do Papa. Sendo assim, Dante precisa passar por todos os círculos do Inferno (9 no total), possivelmente um de introdução, um para cada um dos pecados capitais, e talvez um final onde ele encontra Lúcifer. Os cenários e inimigos são tematizados de acordo com o círculo no qual ele se encontra.

DI-Gameplay3

Nem a Dona Morte consegue parar Dante…

É claro que nem tudo são flores, e existem alguns problemas notáveis durante o jogo. Na primeira parte do jogo, os cenários são grandes, detalhados e bem interativos, mostrando o que acontece ao redor do seu ambiente enquanto você desenvolve a história. Cidades são destruídas, Titãs vão sendo derrotados, e a agonia e o pânico do inferno estão bem presentes. Após a segunda parte, tudo se resume à ambientes fechados com vários inimigos, o que perde a sensação de que você é um mero mortal no meio de algo muito maior, o que te dava a sensação de que você está completando algo de grandioso no meio ao caos. A repetição dos cenários nesta terceira parte é gritante, e impressão que tive ao ver os reviews é de que acabaram as idéias, e a equipe de desenvolvimento nem ao menos tentou trazer de volta algumas idéias originais da primeira parte.

DI-Concept_Art2

DI-Concept_Art

Concept Art de um dos primeiros levels.

Quanto à jogabilidade e aos combates, a promessa de Dante’s Inferno é ir um pouco além de onde os últimos Hack’ n’ Slash pararam. Durante as batalhas alguns rápidos Quick Time Events irão aparecer na tela, e sua escolha de como finalizar um inimigo (“Exorcizar” ou “Executar”) irão render pontos que só podem ser utilizados no caminho que você escolheu para obter estes pontos: se executar um inimigo, poderá aumentar suas habilidades no modo “UnHoly”, enquanto que exorcizar rende upgrades para o modo Holy. Outra grande diferença com relação a God of War será a aparição de outros controles para finalizar seus oponentes, como por exemplo usar as alavancas direita e esquerda para partir um inimigo ao meio após um air combo, ou um “micro-especial”, onde Dante crava a sua foice no inimigo e finaliza com o poder da cruz que carrega. Fora isso, ainda existirão no game várias Relics, que dão determinadas habilidades para Dante, mas só podem ser equipadas em grupos de 3 ou 4. Isso garante um pouco mais de profundidade ao jogo sem cair no “quase-rpg”, pois o jogador tem a opção de habilitar as Relics que mais gosta e usá-las independente de onde está. Infelizmente, as seções de plataforma e os puzzles são bem conhecidos, mas que se encaixam na jogabilidade de maneira dinâmica, sem interferir no decorrer do jogo.

DI-Titan2

DI-Titan

Os Titãs irão fazer falta mais perto do fim do jogo…

O meu veredito final continua o mesmo: Dante’s Inferno merece e muito ser levado à sério. É uma “cópia” de God of War?? Sim, e isso é realmente interessante. O apelo visual da violência e nudez também está presente, e em algumas partes esse apelo é desnecessário, mas ainda assim, nada que mude a idéia principal do jogo (como ocorreu em Bayonetta). Dante’s Inferno será lançado dia 9 de fevereiro para XBox 360 e PS3, e uma versão de PSP também está prometida. Os donos de PS3 receberão em sua cópia alguns conteúdos extras, como Bônus, incluindo vídeos dos bastidores da produção e Concept Arts. Se acontecer do jogo decepcionar, e for metade do que promete, já vai servir como aquecimento para God of War III!!

[gametrailers 60102]

Se quiser, acompanhe os video-reviews da Gamespot e da IGN!! Ambos em inglês!

One thought on “[New Games] Dante’s Inferno

  1. Pingback: uberVU - social comments

Comments are closed.