[Tweet Post] Video Games Live 2010!

Aconteceu dia 10 de outubro a 5ª edição do espetáculo Video Games Live no Canecão, Rio de Janeiro, e desde o início dava pra saber que essa era uma edição especial. A VGL, como é conhecida, é um projeto de já ocorre desde 2005, e segundo seu próprio criador, Tommy Talarico, o RJ é único local onde ocorreram edições desde o lançamento do show.

Video Games Live no Rio, 5 anos sem tirar!!

Logo na entrada já deu pra reparar que o evento teria casa cheia. A venda de ingressos se esgotou bem antes da data marcada para o evento, e no dia, o Hall contava com vários fãs à espera das músicas. No palco, o já tradicional concurso de cosplays, antes do evento principal serviu de aquecimento para o que viria depois. Foi bastante interessante ver o empenho que deram à confecção das fantasias, e no final, não necessariamente o mais luxuoso ganhou.

Dois personagens que não conheço, prisioneiro de Metal Slug, Altair, Link

“Maria”, Mario, Ben 10, Ghost (Modern Warfare 2)

Um pokemon que não conheço, Aeris (FF VII), Cooking Mama e Samus

A apresentação começou com um medley de músicas da série Sonic, e como sempre ocorre, um vídeo com sequências de vários games do personagem acompanhando para delírio dos fãs na platéia, regidas pelo maestro italiano Emmanuel Fratianni. Em seguida, Tallarico entrou e oficialmente se juntou à orquestra, bem a tempo da execução de uma das peças mais pedidas nos shows, o medley de Megaman, com direito à solo de Guitarra na parte de Megaman II.

Execução de Megaman

Pouco depois, uma soprano entrou ao palco, e pela primeira vez na VGL, eles executaram uma música orquestrada com vocais, contando com a ajuda da soprano Laurie Robinson, usando a música tema de Assassins Creed 2 como “cobaia”, e deu pra notar que não existe desafio que a VGL não consiga cumprir.

A soprano Laurie Robinson sobe ao palco para Assassins Creed 2

Ainda tivemos uma amistosa competição de Frogger, com direito à ownagem do próprio Tallarico quando assumiu o controle, mas ainda tinha bastante surpresa pra vir.

Logo depois, tivemos uma das melhores adições à VGL, com o tema de Uncharted 2, que desde o primeiro game da série  já poderia entrar na lista de músicas a serem executadas. Rolou até uma “versão extendida” da introdução com alguns minutos a mais no total.

Nathan Drake acompanha a execução de seu tema.

Ainda rolaram músicas de games como Tron e Advent Rising, mas era chegada a hora das “big guns”: a platéia aguardava ansiosa pelas execuções de Final Fantasy, Zelda, God of War, Castlevania e World of Warcraft, e não saíram decepcionadas.

Para a primeira delas, foi chamado ao palco o jovem pianista  Martin Leung, que ficou famoso na internet por tocar o tema de Mario Bros (assim como outras músicas do game) no piano com olhos vendados e numa velocidade acima da normal. Durante a execução de Final Fantasy, foram tocadas músicas famosas de FF II e FF VI, para delirio dos fãs.

Martin Leung sobe ao piano

Em seguida, a orquestra emendou com uma das mais marcantes músicas de toda a VGL (e da história das game-musics): era a hora de Legend of Zelda, com direito aos vídeos nostálgicos de A link to the Past, Ocarina os Time, Twillight Princess e Wind Waker.

Hora de Legend of Zelda. Podem chorar agora!

Um pouco antes da execução do tema de God of War, Tallarico exibiu um vídeo que ajudava a reforçar a idéia de que a VGL encontrou seu lugar ideal no Brasil, ao mostrar Gerard Marino, um dos principais compositores das músicas do jogo God of War, falando da quantidade de emails recebidos por brasileiros após a trilha do jogo ser incluída no rol da VGL. Dito isso, Tallarico ainda adicionou que recebeu um telefone do próprio Gerard, perguntando se ele poderia se juntar a turne para conduzir a orquestra, aqui no Brasil. E assim, Gerard Marino subiu ao palco com duas batutas (assim como Kratos tem duas blades) e conduziu os músicos durante sua própria criação. Era o momento ideal para o break, a tempo da platéia se recuperar para a parte final do espetáculo.

Gerard Marino regendo. Criador e criatura juntos.

Na volta do break, e para acelerar a platéia ao ritmo em que estava na parte anterior, Castlevania em arranjos de vários games da série, com direito à famosa guitarra Spiderman do Tallarico. Castlevania é uma das poucas músicas que sempre são executadas na VGL, e neste ano incluiu trechos de Castlevania II, Symphony of the Night e Super Castlevania. Logo depois tivemos uma segunda inclusão no show, com o tema de Bioshock sendo tocado pela primeira vez.

Tallarico e sua guitarra Spiderman, executando Castlevania.

Como haviam muitos fãs de Warcraft, a VGL deste ano adotou uma alternativa na execução dessas canções, optando por um lado mais festivo das músicas de taverna do jogo ao invés das músicas habituais.

Depois, Martin Leung voltou ao palco para executar a sua famosa interpretação ao piano das músicas de Mario Bros, com direito à efeitos de moedinhas, vidas e pausa! A execução envolveu as músicas principais de Super Mario Bros, algumas específicas como fases aquáticas e invencibilidade, e rendeu vários aplausos ao final da apresentação.

Era a hora de satisfazer alguns desejos. Tallarico falou que um das músicas mais pedidas pelos fãs brasileiros era Top Gear, ele queria incluir no repertório, mas nunca havia ficado bom o suficiente. Delegou essa tarefa à Martin, e ele executou a mesma ao piano, sem acompanhamento da orquestra. Pronto, milhões de pedidos atendidos.

Ainda tinha mais um pedido na lista de músicas a ser atendido. Street Fighter era uma das mais pedidas (mais do que Top Gear!) mas nunca tinha recebido o arranjo correto. Era a hora do payback, e a execução ficou perfeita, com direito à solo de guitarra e medley de temas famosos, como o principal, o do Ryu, o do Ken e do Guile.

Ainda mais uma surpresa, foi chamado ao palco Akira Yamaoka, compositor da série de jogos Silent Hill, que subiu ao palco com uma camisa da seleção brasileira personalizada, e executou sua composição favorita, de Silent Hill 2, Theme of Laura. Ainda tivemos o retorno de Martin para executar em conjunto com Akira e Tallarico um dos temas mais requisitados em qualquer VGL, o tema de Sephirot de Final Fantasy, que acabou sendo acompanhado por Gerard Marino nas guitarras também.

Akira Yamaoka e Tallarico

Video Games Live 2010 em suma!

Antes do fim do espetáculo, ainda rolou um medley com várias músicas de Chrono Trigger, como o tema de Frog, num novo conjunto com Akira, Gerard, Martin e Tommy num final inesquecível para um show inesquecível. Mais do que somente músicas de videogame sendo tocadas, elas na verdade são realmente interpretadas, e o maestro, a orquestra, os músicos convidados e a platéia estão ali para prestigiar as mesmas canções responsáveis por anos de memória dentro dos games.

Ah, antes de encerrar, mais uma grata surpresa: Tommy e a Soprano Laurie Robinson entraram no melhor estilo “banquinho & violão”, e cantaram em coro da platéia a música final de Portal 2, para delírio dos fãs da Valve.

No final das contas, a Video Games Live provou que pode se manter no mainstream por muito tempo, enquanto houverem belas composições em games, e fãs dispostos à ouvir as mesmas. Com o espetáculo encerrado e as emoções controladas, é certo que as músicas em games já merecem há algum tempo seu destaque, e iniciativas como a VGL reforçam essa idéia. E que venha a VGL 2011!

One thought on “[Tweet Post] Video Games Live 2010!

Comments are closed.