[Consoles] Cartuchos do ET (Atari) serão excavados.

Post_Consoles

 

De todas as histórias que eu sempre ouvi sobre o crash dos videogames em 1983, a dos cartuchos de E.T. feitos na época sendo destruídos e enterrados no deserto sempre foi a mais surreal. E pelo que parece, alguém quer desenterrar esse bloco pra contar essa história novamente.

Em 1982, a situação dos home-consoles era de total bagunça. Se hoje existem 3 consoles principais disputando o mercado, e mais 2 ou 3 portáteis correndo pelas beiradas, naquela época haviam mais de 10 consoles à sua escolha (a maioria cópia do Atari, ou até mesmo consoles de 2 versões diferentes do mesmo fabricante). Acotovelados nas prateleiras, todos eles vinham prometendo trazer a alegria dos arcades pra dentro da sua casa, mesmo com jogos mal acabados, bugados e feitos às pressas. O resultado foi que acabaram saturando o mercado e frustrando os pais que compravam esses aparelhos “mal feitos” sob efeitos de propaganda enganosa, somente a pedido dos filhos.

ET Cover

Aí E.T. aconteceu. Esse jogo precisava ser lançado na mesma época do filme, e foi criado, programado e manufaturado em 4 meses, prazo que mesmo para a época da programação mais simplista, era extremamente apertado. O resultado é um jogo confuso, sem qualquer noção do que deve ser feito, e que nada lembrava o filme. Como a versão das telonas foi um sucesso, várias cópias do jogo foram compradas, para serem devolvidas logo depois, e com ameaças de processo aos fabricantes. Em pouco tempo nenhum lojista queria comercializar o cartucho, e os 3.5 milhões de cartuchos restantes (dos 4 milhões encomendados) encalharam no depósito logo após serem confeccionados.

E.T. então foi levado para o deserto de Alamogordo, Novo México, para ser amassado, misturado com cimento e enterrado no solo para ser esquecido. Pelo menos, até essa semana.

A prefeitura de Alamogordo, querendo expandir (criar?) o interesse dos forasteiros para sua cidade, emitiu uma licença de excavação para que esse caixão de concreto fosse removido do solo e revelado novamente ao mundo. A princípio, uma produtora de filmes Canadense é a proprietária dessa licença, e seu tudo der certo, poderemos ver esse lado “enterrado” da história dos games nas telonas em breve (piada sem graça embutida sem custo adicional).

O que eu me pergunto é:

“- Pra quê?”

Eu acho que seria legal e tal caso eles tivessem sido enterrados numa caixa, numa condição ainda reconhecível. Mas na época, o destino era pra ser destruído realmente, por isso foram amassados com um rolo compressor, misturados com cimentos, enterrados, e esquecidos por um bom tempo. O máximo que vão recuperar vai ser um bloco de concreto com alguns chips saindo, talvez.

O mais interessante é que o “enterro dos ossos” aconteceu em 26 de setembro de 1983. Se tudo der certo, podemos ter mais um capítulo dessa história dos videogames mostrada em algum documentários talvez no aniversário de 30 anos do ocorrido.

 

FONTE: Kotaku.com e Krqe.com